OLÁ!

prof. Dilene Octaviano Manarin

01

Educar com amor

Minha formação sempre foi no magistério, passei minha vida fazendo o que mais amo: Ensinar! Fui professora durante 15 anos no CEFAM de Pirassununga desde a sua implantação e por 20 anos na Direção do Colégio Objetivo de Pirassununga. É possível, sim, pensar na educação sem ter medo de amar, educar com amor, com destreza, com leveza, com zelo. Educação é transformação, é sentir de dentro do coração a vontade de compartilhar o que se aprendeu, é repassar o conhecimento. Educar é transmitir, é trazer a essência do que foi aprendido cognitivamente e lançar através da voz, da fala, o eco do aprendizado, a beleza das letras, da mistura de palavras que juntas traduzem numa simetria ordenada do meu discurso, do que se apresenta, do aprendizado por excelência, da mais fina e grata realização de ensinar, com amor e prazer pelo que se faz e pelo que se tem por fazer na condição de mediador, de professor, de educador, não esquecendo do valor do que se faz, do respeito, da dignidade, da credibilidade, do carinho, de ser solidário para com o outro, de ser paciente diante do repassar o conhecimento. Amor pelo que se faz é algo maravilhoso, educar é sentir no coração, é entender e perceber que aqueles que estão vocacionados para o magistério vivem o brilho da satisfação, da maravilha e realização de transmitir o conhecimento e de ter a oportunidade de contribuir par a formação de mais um ser em busca do aprendizado. Ao longo desta minha trajetória aprendi que educar é ensinar a viver e por isso sou grata a cada pessoa que compartilhou este meu caminhar possibilitando a realização da minha escolha de vida.

“O principal objetivo da educação é criar pessoas capazes de fazer coisas novas e não simplesmente repetir o que as outras gerações fizeram.” (Jean Piaget)

Minha formação sempre foi no magistério, passei minha vida fazendo o que mais amo: Ensinar!

Fui professora durante 15 anos no CEFAM de Pirassununga desde a sua implantação e por 20 anos na Direção do Colégio Objetivo de Pirassununga.

É possível, sim, pensar na educação sem ter medo de amar, educar com amor, com destreza, com leveza, com zelo.

Educação é transformação, é sentir de dentro do coração a vontade de compartilhar o que se aprendeu, é repassar o conhecimento.

Educar é transmitir, é trazer a essência do que foi aprendido cognitivamente e lançar através da voz, da fala, o eco do aprendizado, a beleza das letras, da mistura de palavras que juntas traduzem numa simetria ordenada do meu discurso, do que se apresenta, do aprendizado por excelência, da mais fina e grata realização de ensinar, com amor e prazer pelo que se faz e pelo que se tem por fazer na condição de mediador, de professor, de educador, não esquecendo do valor do que se faz, do respeito, da dignidade, da credibilidade, do carinho, de ser solidário para com o outro, de ser paciente diante do repassar o conhecimento.

Amor pelo que se faz é algo maravilhoso, educar é sentir no coração, é entender e perceber que aqueles que estão vocacionados para o magistério vivem o brilho da satisfação, da maravilha e realização de transmitir o conhecimento e de ter a oportunidade de contribuir par a formação de mais um ser em busca do aprendizado.

Ao longo desta minha trajetória aprendi que educar é ensinar a viver e por isso sou grata a cada pessoa que compartilhou este meu caminhar possibilitando a realização da minha escolha de vida.

“O principal objetivo da educação é criar pessoas capazes de fazer coisas novas e não simplesmente repetir o que as outras gerações fizeram.” (Jean Piaget)